Menu

ICALON: Estudo da ilha de calor em Londrina

 

Os processos de urbanização e industrialização podem melhorar a qualidade de vida dos habitantes, através de introdução de elementos que aumentam o conforto. No entanto, certas melhorias no aspecto material podem trazer problemas adversos aos seres humanos, tais como aumento da quantidade de resíduos industriais, poluição sonora, poluição atmosférica, entre outros. Além de impactos a nível global, a urbanização e industrialização modificam severamente o clima urbano devido a diversos fatores como o uso de materiais sintéticos nas construções e na pavimentação, o formato das cidades, as atividades humanas geradoras de calor, a remoção das águas das superfícies e a presença de poluentes no ar.

Uma das conseqüências das ações antrópicas e alterações das características físicas e paisagísticas da cidade é o surgimento da ilha de calor urbana (ICU). A ICU se refere a uma anomalia térmica onde a temperatura de superfície do ar urbano se caracteriza por ser superior a da vizinhança rural. Este projeto propõe realizar uma análise quantitativa da ilha de calor na cidade de Londrina usando medições de temperatura do ar in situ, técnicas de sensoriamento remoto e modelagem numérica.

A primeira campanha de medição será realizada nos meses de junho e julho de 2011. 10 sensores de medição de temperatura e umidade do ar, modelo HOBO U-23, serão instalados em pontos representativos dos elementos urbanos da cidade, com o intuito de obter uma distribuição espacial desses parâmetros e quantificar a intensidade da ilha de calor.

site_projeto-dist_espacial_iicu_noturna1
 
 
Integrantes
Admir Créso Targino (Coordenador)
Patricia Krecl
Guilherme Conor Coraiola
Rubson Natal Ribeiro Sibaldelli
 
 
Agência financiadora

Logo-Fundacao-Araucaria-mini
 
 
 
 
Instituições Participantes

logo-UTFPR-mini logo-Unifei-mini